M0N0

Governo do PT acelerou (muito) queda da fome extrema e da desigualdade de renda, mas não iniciou trajetória

Arquivado em Brasil | tags: sociedade, pobreza, fome, governo | Compartilhe


Gráfico principal

Descrição

O percentual de extrema pobreza por necessidade calórica e da parcela da população equivalente à renda dos mais ricos caiu drasticamente no Brasil nas últimas quatro décadas.

O primeiro indicador despencou de 18,4% da população de 1976 para 4,2% em 2014 (queda de 77,2%), enquanto o segundo foi de 36,2% para 15,4% da população (queda de 57,3%) no mesmo período.

Como redução da pobreza e da desigualdade são pautas que todo governo quer assumir o crédito, especialmente nos últimos anos, podemos ver aqui que o governo do PT (2003-2016) foi o principal responsável pela melhoria dos indicadores.

No entanto, é válido notar que, exceto por algumas anomalias apuradas na década de 1980 (possivelmente relativas ao levantamento dos dados), mesmo em ritmo mais lento alguma melhora já estava sendo vista em governos anteriores, inclusive no do PSDB (1995-2002) e até um pouco antes.

Resta agora é saber como a crise econômica iniciada em 2015 vai impactar esses indicadores.

O recorte foi feito pelo Volt Data Lab, com dados do Ipea Data baseados na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad/IBGE). Não há dados para 1994 na série do Ipea.

Referências

  • Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada - IPEA, com dados atualizados por último em 07/01/2016 referentes ao período de 1976 a 2014. O cojunto de dados é SOCIAL-> TEMAS -> RENDA -> Porcentagem mais pobre da população com renda total igual à do 1% mais rico e também Proporção de extremamente pobres (P0) – Linha de Pobreza Baseada em Necessidades Calóricas